Blog

Confira as últimas atualizações da equipe Coffee Motors

Arquivo de categoria Datas Especiais

Dia Nacional do Gurgel

No dia 26 de março, comemoramos o Dia Nacional do Gurgel. Por isso, a equipe da Coffee Motors preparou um conteúdo especial pensando nessa data.

Confira abaixo um pouco da história do Gurgel, sua trajetória e muito mais!

A História do Gurgel

João Augusto Conrado do Amaral Gurgel iniciou as atividades no setor automobilístico em 1960 quando projetou o Gurgel Jr., um minicarro com motor de 3 cv e produção de mais de 500 unidades que em sua maioria foram exportadas para EUA e Alemanha. Em seguida, foi lançado o Mokart SS, um kart que obteve sucesso em competições brasileiras e, em 1964, venceu alguns campeonatos. Nesse mesmo ano, João Gurgel fundou a Macan Veículos Ltda., uma revendedora Volkswagen.

Em 1966, Gurgel aproveitando de sua condição de revendedor Volkswagen e de sua experiência em moldagem de plástico, fabricou um carro esportivo especial sobre plataforma Volkswagen encurtada. Os modelos do veículo foram apresentados no Salão do Automóvel 1966 e eram o Ipanema, o Enseada e o Xavante. Em 1969, João Gurgel fundou a Gurgel Veículos Ltda. que funcionava ao lado da Macan e recebia apoio financeiro desta. O Gurgel Luxo e o Gurgel QT (qualquer terreno) foram as novidades de lançamento da nova empresa e tinham chassi, câmbio e motores VW.

A Evolução do Gurgel

A Gurgel desenvolveu um novo modelo de chassi composto de tubos de aço, revestido externa e internamente por fibra de vidro e assim foi concebido o Xavante, com grande resistência e muito mais leve. Em consequência, a Gurgel apenas comprava o motor e o câmbio da VW.

Em 1984, a Gurgel lançava seu maior carro durante toda a sua história: o jipe Carajás. Outros modelos novos foram: o X12 TRX12 RM , o X12 M , o X15 TR, o G15 L e o XEF, primeiro minicarro da marca.

Além dos utilitários, Gurgel sonhava com um carro econômico, barato e 100% brasileiro para os centros urbanos. Em 7 de setembro de 1987, foi apresentado o protótipo 280M, resultado do projeto CENA (Carro Econômico Nacional), um minicarro projetado para ser o mais barato do país. Os motores eram de dois cilindros horizontais opostos, 650 ou 800 cm³, refrigerados à água. O lançamento ocorreu em 1988 com o nome de BR-800.

O Fim da Era Gurgel

Em 1992, tentando reagir ao mercado, a marca lançava o Supermini. Mas sem apoio do governo, a Gurgel pediu concordata em junho de 1993. Em uma última tentativa de salvar a fábrica, em 1994 foi feito um pedido ao governo federal para um financiamento de 20 milhões de dólares à empresa, que foi negado, e a fábrica foi declarada falida em 1994.

A empresa conseguiu recorrer à bancarrota e ficou ativa até setembro de 1996. Seus últimos projetos foram: Supermini 1995 e  Motomachine – um minicarro urbano pensado como meio de transporte.


Linha Coffee Motors: Estampas de Gurgel

Se você, assim como nós da equipe Coffee Motors, é fã do Gurgel, não pode deixar de conferir a Edição Especial de Produtos com a estampa Gurgel Made In Brazil, produzidas pela Coffee Motors, em parceria com o artísta Íbis Roxane e com a Roxane Baumont, disponível no site Colab55.

Linha Coffee Motors: Estampas de Gurgel

Manuais – Gurgel

Se você tem um Gurgel, pode estar precisando do manual do proprietário.

Pensando nisso, aproveitamos o mês do Dia Nacional do Gurgel para disponibilizar alguns manuais do proprietário que você pode fazer o download ou consultar online clicando nos links abaixo.


Acompanhe nossas novidades e lançamentos em nossos perfis nas redes sociais:

Facebook: facebook.com/CoffeeMotors

Instagram: instagram.com/coffeemotors​

YouTube: Coffee Motors Garage

Galaxie – Landau

Espaçoso e luxuoso o Ford Galaxie – Landau é considerado o maior carro já produzido no Brasil e, ainda hoje, continua sendo referência em conforto.

No dia 16 de fevereiro, é comemorado o aniversário do Galaxie no Brasil, que, em 2020, completa 53 de sua chegada no mercado nacional.

História do Galaxie

Em 1965, a Ford comemorou a fabricação do 100.000º caminhão inteiramente nacional e, paralelamente, anunciou o lançamento do Galaxie nacional (produzido desde 1959, nos EUA).

O Galaxie – Landau no Brasil

Apresentado no Salão do Automóvel 1966, em São Paulo, o carro reproduzia as linhas do modelo americano do mesmo ano. Isso ficou marcado como uma imagem favorável do veículo, pois teríamos um carro nacional em condições de igualdade aos importados de grande porte.

Seu motor V8 de 4.500 cc e 170 cv, em conjunto com um interior espaçoso e soluções de acabamento até então inéditas no Brasil, se transformaram em um grande sucesso de vendas.

Em novembro de 1968, a Ford expôs no VI Salão do Automóvel uma versão mais requintada e luxuosa da linha Galaxie: o LTD (Limited). Esse modelo tinha a potência de seu motor aumentada para 190 cv a 4.400 rpm e incorporava novidades, como regulagem automática dos freios, ar condicionado e câmbio automático idêntico ao do modelo americano, usado pela primeira vez num carro brasileiro.

A grade dianteira e o teto de vinil diferenciavam o LTD do Galaxie 500, assim como refinamentos internos, painéis das portas e luxuoso estofamento.

Galaxie – Landau na Década de 1970

Em fins de 1970, o Ford LTD recebeu alterações que o tornaram ainda mais sofisticado. Uma versão com janela traseira de menores dimensões e um compasso nas laterais do teto de vinil, além de novas calotas e frisos cromados, recebeu o nome de Landau, por sua semelhança com os cabriolés (landaus) usados antigamente para o transporte de reis e nobres.

Para a linha 1976, o Galaxie passou por grandes mudanças estéticas. Os faróis passaram a ser dispostos horizontalmente, assim como as lanternas traseiras. As lanternas dianteiras passaram a ser maiores, mais envolventes e em posição vertical. O Galaxie 500 tinha a grade dianteira diferenciada das outras versões. Já o LTD e o Landau tinham a grade dianteira com filetes verticais, porém, sem que esses filetes passassem em volta dos quatro faróis.

O vidro traseiro permanecia, como sempre, em tamanho reduzido apenas na versão topo de linha Landau. Também tivemos um novo motor, o 302, que trouxe grandes mudanças ao carro: 5,0 litros (4.950 cm³), que geravam 199 HP, e sua velocidade final era de cerca de 165 km/h na versão manual e 155 km/h na versão automática.

Galaxie – Landau na Década de 1980

Em 1980, só eram vendidos os modelos LTD e Landau. Por conta da crise do petróleo, foi lançada a versão com motor 302 movida a álcool com enorme tanque de 107 litros, que chegou a responder pela maioria das vendas.

Foram produzidas as 125 últimas unidades do carro em 1983, deste que deixaria saudades aos seus fiéis e ricos consumidores. No dia 3 de abril de 1983, saiu da linha de produção o último Galaxie. Totalizando 77.670 unidades produzidas em seus 16 anos de luxo, para uns o melhor carro brasileiro já fabricado.


Linha Coffee Motors: Estampas de Galaxie

Se você, assim como nós da equipe Coffee Motors, é fã do Ford Galaxie, não pode deixar de conferir a Edição Especial de Produtos com a estampa Galaxie Classic Car, produzidas pela Coffee Motors, em parceria com o artísta Íbis Roxane e com a Roxane Baumont, disponível no site Colab55.


Manuais – Ford Galaxie

Se você tem um Galaxie, pode estar precisando do manual do proprietário ou algum manual de manutenção.
Pensando nisso, disponibilizamos 4 manuais do Ford Galaxie que você pode fazer o download ou consultar online clicando nos links abaixo.


Acompanhe nossas novidades e lançamentos em nossos perfis nas redes sociais:

Facebook: facebook.com/CoffeeMotors

Instagram: instagram.com/coffeemotors​

YouTube: Coffee Motors Garage

Dia Nacional do Fusca

Carismático e querido por muitos, o Volkswagen Fusca é uma peça-chave na história automotiva do Brasil e, por esse motivo, ganhou um dia especial no calendário em sua homenagem. No dia 20 de janeiro, os brasileiros comemoram o Dia Nacional do Fusca.

Segundo relatos históricos, essa data foi escolhida por ter sido a data de início da produção nacional do carro (conhecido na época como “Volkswagen Sedan”) no País, mas as primeiras unidades do Fusca saíram da linha de montagem de São Bernardo do Campo (Estado de São Paulo) no dia 3 de janeiro de 1959, com 54% de nacionalização de suas peças, conforme previsto pela lei brasileira vigente à época.

Apesar de ser um carro de mecânica relativamente simples, sua história é um tanto quanto complexa. Diferente da maior parte dos carros, o projeto do Volkswagen Fusca envolveu diversas empresas diferentes e, até, o próprio governo do seu País de origem, a Alemanha.

Contudo, separamos aqui um pouco da história do Fusca. Confira abaixo:

O Fusca no Mundo

O Fusca foi lançado na Alemanha na década de 1930 e veio para ser “O Carro do Povo”, ou seja, um carro popular, haja vista que, na época, a Alemanha sofria uma forte recessão pós-guerra.

De outubro a dezembro de 1936, as primeiras unidades do carro foram testadas em um enduro de 50 mil km e, durante praticamente toda a década de 1930, foram criados diversos protótipos e modelos pré-produção e realizados diversos ajustes mecânicos e na estrutura do carro, na tentativa de chegar ao projeto final, confiável e econômico.

No ano de 1938, alguns modelos finais circulavam pelas ruas. Porém, em 1939, com o início da 2ª Guerra Mundial, a produção foi interrompida, antes mesmo que fosse iniciada a produção em larga escala.

Após a 2ª Guerra Mundial, em meados de agosto de 1945, a fábrica da Volkswagen foi reativada (pelo governo britânico) e produziu carros para as forças de ocupação dos aliados britânicos e para o serviço público alemão (nesse período algumas variações interessantes, como pick-ups e furgões, utilizadas em serviços públicos, como hospitais e correios).

Entretanto, foi a partir de 1949 que o Fusca ganhou o mundo. Após fazer acordos com a americana Chrysler e por em prática uma estratégia de marketing sólida baseada na divulgação dos pontos fortes do carro, como a sua resistência, a mecânica simples e o esquema de distribuição de peças sobressalentes, logo ficou conhecido como “indestrutível” e caiu nas graças de todo o mundo.

O Fusca no Brasil

O Fusca começou a ser importado para o Brasil em 1950 e, no ano seguinte (1951), passou a ser montado no Brasil pela Chrysler, representada aqui pela Brasmotor (hoje conhecida como Brastemp).

Em 1953, a Volkswagen se instalou no Brasil e assumiu a montagem do veículo por aqui.

E, em janeiro de 1959, o Fusca passou a ser oficialmente produzido no País com 54% de nacionalização de suas peças.

Curiosidades sobre o Fusca

Apesar de muitos não saberem, o Fusca não foi o primeiro carro que a Volkswagen nacionalizou. A Kombi já era montada no Brasil desde 1957 com a maior parte dos componentes fabricados no Brasil.

Outro ponto interessante sobre o Fusca foi a sua produção. Como se tornou um sucesso de vendas, foram fabricadas 3,1 milhões no Brasil ao longo dos anos.

A produção do Fusca no Brasil, em 1959, marcou a estreia da primeira fábrica da Volkswagen fora da Alemanha.

Dos 27 anos em que foi fabricado, por 24 anos o Fusca ficou na liderança de vendas no Brasil.


Fuscas na Oficina da Coffee Motors

Confira abaixo alguns Fuscas que passaram pela oficina da Coffee Motors, entre 2018 e 2019.


Linha Coffee Motors: Estampas de Fusca

Se você, assim como nós da equipe Coffee Motors, é fã do Fusca, não pode deixar de conferir a Edição Especial de Produtos com estampas de Fuscas, produzidas pela Coffee Motors, em parceria com o artísta Íbis Roxane e com a Roxane Baumont, disponível no site Colab55.

Linha Coffee Motors: Estampas de Fusca

Veja mais estampas da Linha Coffee Motors aqui.


Manuais do Proprietário – Fuscas

E, se você tem um Fusca, confira também alguns dos Manuais do Proprietário dos Fuscas que disponibilizamos aqui.


Acompanhe nossas novidades e lançamentos em nossos perfis nas redes sociais:

Facebook: facebook.com/CoffeeMotors

Instagram: instagram.com/coffeemotors​

YouTube: Coffee Motors Garage